Jornalismo verdade é aqui

Doria critica postura de Bolsonaro no 7 de setembro: “Não é um bom exemplo”

Bolsonaro no 7 de setembro

Presidente não usou máscara e participou de aglomerações durante as comemorações do feriado da Independência do Brasil

O governador do estado de São Paulo, João Doria, criticou nesta terça-feira a postura do presidente Jair Bolsonaro durante as comemorações da Independência do Brasil neste feriado de 7 de setembro.

“Eu nunca me lancei como pré-candidato à presidência da República, sou governador do estado de São Paulo e cumpro aqui o meu dever. A minha manifestação em relação a críticas ao presidente Bolsonaro é com atitudes equivocadas que comprometem a saúde pública, o que é prioridade total e absoluta nesse momento”, disse Doria em entrevista na Rádio Bandeirantes.

Leia mais
Onyx: Auxílio de R$ 300 será um “colchãozinho
Temer diz que orientou Bolsonaro a se acalmar

“Por que ele foi fazer desfile de 7 de setembro ontem se o próprio ministro da Defesa tinha cancelado? Por que ele colocou crianças sem máscara dentro de um carro? Por que não usou máscara? Por que vários ministros não usaram máscara e participaram das aglomerações? Eles não obedeceram ao que a ciência recomenda. Ele fez tudo ao contrário. Para quê? Não é um bom exemplo. Enquanto médicos e cientistas indicam uma coisa, o presidente da República, que deveria ser o exemplo, faz o inverso. Eu lamento. Temos um mau presidente, pelo menos nessa área da saúde. É um erro e eu lamento.”

Doria criticou também as conversas que o presidente Bolsonaro costuma ter com os apoiadores no “cercadinho” da entrada do Palácio da Alvorada, em Brasília.

Inscreva-se no Canal do Datena no YouTube

“É estranho. Conversa em grade não é postura que se espera de um presidente da República. Isso não compete a um presidente. É lamentável que um presidente converse numa grade quase diariamente com a população. Não é uma forma correta de se expressar. Ele pode interagir com a população primeiro usando máscara, o que ele não usa. Depois, evitando aproximação e respeitando o distanciamento social de 1,5 metro.”

“Ele diz que está imunizado porque já teve covid-19, mas tem que ser exemplo. Eu também estou imunizado e uso máscara. Precisa ter mais responsabilidade nisso. Como é a atitude que deveria ser adotada pelo presidente de tornar obrigatória a vacina. Só não tomaria aquele que recebesse orientação médica. Fora isso, tem que ser obrigatória. Uma pessoa não vacinada pode contrair o vírus e passar a outras. De nada adiantará ter 80% da população vacinada e o resto não (…). Estamos diante de uma pandemia. Não é gripezinha nem resfriado. Precisa ter outro grau de consciência”, finalizou o governador.

ENTREVISTA NA ÍNTEGRA AQUI:

2 comentários

  • Inveja mata né Doriana!! Vc não pode sair pra ir até o público pq vc é rejeitado…ninguém gosta de vc …se vc fizer igual o presidente será linchado moralmente .. então chupa essa manga..aceita q doe menos viu …seu bonequinho fantoche da China