Jornalismo verdade é aqui

Mexer no arroz brasileiro é mexer na bandeira nacional

Mexer no arroz e feijão brasileiro é mexer na bandeira nacional

O preço abusivo do arroz e da cesta básica tem que ser controlado, sobretudo na pandemia

É preciso falar e muito sobre o preço do arroz brasileiro. Eu sou um dos maiores defensores do agronegócio no Brasil porque ele nos coloca em patamares da economia jamais imaginados, defendo nossos produtores até a a morte. E não gosto de falar em controle de mercado tabelando o valor dos produtos. 

LEIA MAIS
Disparada nos preços: por que o arroz está tão caro?
“Não existe vilão na alta do arroz”, afirma especialista da FGV

Sou contra tabelamento de preços, é verdade. Mas sou contra preços abusivos de cesta básica também. Especialmente em uma pandemia, isso é um absurdo. Controlar o preço do mínimo que a população deve consumir para se manter vivo, que é comida, aí eu sou a favor. 

Estamos vivendo um fim de mundo. Tem gente que não tem o que comer.

Acredito em um mercado livre, mas é preciso ter um controle no preço daquilo que é necessário para a sobrevivência humana. Não há como trocar arroz e feijão por outro produto (como tem presidente de associação de supermercado dizendo por aí). Arroz e feijão é o que mantém o povo brasileiro de pé, o que mantém um país pobre funcionando. 

Inscreva-se no Canal do Datena no YouTube

Com uma nova nota de lobo-guará de R$ 200 desta economia cada vez mais elitista do Paulo Guedes, compra-se quatro ou cinco sacos de arroz e mais nada. Mexer com esse alimento é a mesma coisa que mexer com um símbolo nacional, com a nossa bandeira, nosso hino e principalmente nosso estômago. Saco vazio não para em pé.

FALEI MAIS SOBRE ESTE ABSURDO NO BRASIL URGENTE:

3 comentários

  • Datena amo demais seu programa , e sei o quanto vc se preocupa com os menos favorecidos , sou do Sertão de Pe cidade de Mirandiba , como essas pessoas vão sobreviver com 300 reais….Senhor dar sabedoria a esses políticos que só pensam em sir

  • Realmente Datena vc tem que gritar mais alto, é um abuso não só no arroz veja a soja divulgam que este ano bateu o recorde em produção e o óleo de soja com preço de R$ 6,00. É o fim . Os produtores é lógico que preferem exportar e o pior o governo não faz nada.

  • Datena! Porque vc não manda o diretor do programa “BRASIL URGENTE”, tirar uma foto tipo 3/4 de todos os repórter de “rua” e coloca-la num canto no início das reportagens.
    Assim, a gente identifica a “cara” de todos os reportes. Faz isso, que todas as outras TVs farão também.
    Abraços.