Jornalismo verdade é aqui

Governo recorre de afastamento de dirigentes da Aneel e do ONS; ministro fala em “decisão equivocada”

Bento Albuquerque

“Os responsáveis ainda não foram determinados. A meu ver, é uma decisão equivocada”, disse Bento Albuquerque

O governo federal recorreu de decisão que determinou o afastamento das diretorias da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) devido ao apagão que atingiu o Amapá. A informação é do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, ele afirmou que a decisão foi “equivocada”, já que ainda não foram apontados os responsáveis.

Leia mais
“Apelo ao presidente”, diz Randolfe sobre auxílio a moradores do Amapá

“Os responsáveis ainda não foram determinados. Estamos falando de dirigentes que têm mandatos, um de uma autarquia, a Aneel, e outro do ONS, responsável pela garantia do abastecimento de energia em todo o país. Estamos falando de um sistema robusto e complexo que não pode ficar sem direção, sem comando. Isso, a meu ver, é uma decisão equivocada. O governo federal já recorreu [do afastamento] e estamos aguardando o resultado com tranquilidade”, disse.

O afastamento por 30 dias dos dirigentes foi determinado pelo juiz João Bosco Costa Soares da Silva, da 2ª Vara Federal Cível do Amapá, com a intenção de proporcionar “maior isenção” na investigação realizada pelo TCU e pela polícia em relação ao apagão que atingiu o estado no dia 3 de novembro. O pedido fazia parte de uma ação movida pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Inscreva-se no Canal do Datena no YouTube

O ministro falou com a reportagem nesta sexta-feira (20) durante viagem de Macapá, onde passou seis dias, até Brasília. Albuquerque disse que o “fornecimento de energia elétrica à população está em melhores condições” e reafirmou que no dia 26 a distribuição deve ser totalmente normalizada.

“O que aconteceu é inaceitável. Estamos apurando desde o dia 4. O importante é o que tenho dito em termos de prioridade: o restabelecimento da energia para a população do estado. Isso está sendo feito. Hoje 100% da carga do estado está sendo atendida por ações da empresa transmissora e outras ações emergenciais lançadas pelo governo federal (…). A apuração da causa e das responsabilidades está sendo realizada e em pouco tempo poderemos apresentar conclusões à sociedade.”

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AFASTAMENTO AQUI:

Adicionar comentário