Jornalismo verdade é aqui

Bruno Covas: capital pode entrar na fase verde do Plano SP entre setembro e outubro

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas

Na fase verde, podem voltar a funcionar, por exemplo, estabelecimentos culturais como cinemas e teatros

O prefeito Bruno Covas me disse hoje em entrevista à Rádio Bandeirantes que a cidade de São Paulo pode entrar na fase verde do Plano São Paulo entre setembro e outubro. Nessa fase, podem funcionar cinemas e teatros e também voltam a ser permitidos eventos, convenções e atividades culturais com público em pé.

LEIA MAIS
Precisamos de uma vacina contra covid-19. E não importa de onde

Prefeito de BH: “Pensar em retomar aula agora seria estupidez”

O Plano São Paulo, programa estadual de retomada da economia durante o combate ao coronavírus, prevê cinco fases, indo da vermelha (a mais preocupante) até a azul (a mais controlada). Entre elas, estão a laranja, a amarela e a verde. Atualmente, a capital, assim como toda a Grande São Paulo, está na amarela, em que podem reabrir salões de beleza, bares, restaurantes, academias, parques e atividades culturais com público sentado (com restrições).

“Nossa expectativa é que entre o final de setembro e o começo de outubro a cidade entre na fase verde. Essa é a projeção considerando, claro, que as pessoas continuem usando máscara, evitando aglomerações. Tudo depende do envolvimento da população, não só das ações do poder público. Mas se continuarmos com a mesma tendência de internações e óbitos, devemos chegar na fase verde entre setembro e outubro.”

Bruno Covas me falou também que não definiu quando as aulas presenciais serão retomadas nas escolas da cidade. Isso porque o último levantamento mostrou dados preocupantes em relação à população mais jovem. Revelou, por exemplo, que 16% das crianças até 14 anos já foram infectadas, o que desmente aquela história de que “criança não pega covid-19”. Além disso, mostrou que 60% das crianças são assintomáticas, o que torna algumas medidas preventivas, como medição de temperatura na entrada das escolas, ineficientes.

Inscreva-se no Canal do Datena no YouTube

“Enquanto a área da saúde não autorizar, não vamos retornar. Nós suspendemos qualquer retorno em setembro e já encomendamos mais pesquisas para termos novos dados locais. Não adianta ver como aconteceu em outras cidades, São Paulo é uma cidade ímpar, com realidades completamente diferentes. Tomaremos uma decisão junto com a Secretaria de Saúde para ver se é possível ou não retomar as aulas em outubro, o horizonte colocado pelo governo do estado.”

Bruno Covas: bares precisam se conscientizar

Perguntei ao prefeito ainda sobre as ações que têm sido tomadas com os estabelecimentos que não respeitam as diretrizes estabelecidas por sua gestão, especialmente os bares e restaurantes. Para ele, elas têm se mostrado eficientes.

“Até agora já foram mais de mil estabelecimentos interditados, sendo 60% deles bares e restaurantes. A multa é de R$ 9 mil a cada 250 metros quadrados. Inclusive alguns casos podem levar à cassação do alvará de funcionamento – o que é próximo da morte do estabelecimento. A fiscalização precisa continuar, e temos 2 mil fiscais nas ruas para isso, mas o mais importante é a conscientização. Não há fiscalização suficiente se a população não compreender e ajudar, seja fazendo uma denúncia, seja cobrando responsabilidade.”

Adicionar comentário