Jornalismo verdade é aqui

Datafolha: Covas pede que idosos não deixem de votar; Boulos destaca crescimento entre indecisos

Bruno Covas e Guilherme Boulos

Pesquisa mostrou Covas com 48% das intenções de voto e Boulos com 40%. Brancos e nulos foram 9% e outros 3% não responderam

Os candidatos à prefeitura de São Paulo no segundo turno das eleições, Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL), repercutiram nesta terça-feira (24) em entrevista à Rádio Bandeirantes os números da pesquisa Datafolha divulgada nesta madrugada. O levantamento mostrou Covas com 48% das intenções de voto e Boulos com 40%. Brancos e nulos foram 9% e outros 3% não responderam.

Em relação à pesquisa Datafolha anterior, divulgada no dia 19, o atual prefeito manteve o percentual, e o adversário oscilou positivamente de 35% para 40%.

Leia também
Democracia versus ódio

Lembrando que lidera os votos entre a população de mais idade, Covas defendeu que as pessoas idosas não deixem de votar no domingo (29) por medo de contaminação pelo coronavírus. A taxa de abstenção no primeiro turno na capital foi de 29,29%, número que bateu o recorde de 2016, quando 22% faltaram da votação.

“É importante comparecer todo mundo. A abstenção cresceu 10 pontos no primeiro turno, ela foi histórica. As pessoas tiveram receio por causa do coronavírus, mas quem esteve viu que estava tudo preparado. Teve espaçamento, não houve nenhum problema, todo mundo se dividiu ao longo do dia, deixaram os idosos no período da manhã, como o tribunal havia solicitado. Não houve nenhum problema. Podem ir tranquilamente”, disse.

“O Datafolha mostrou que mantivemos 48 pontos. O adversário cresceu em relação aos indecisos, mas mantivemos o mesmo patamar. É um excelente número. Um resultado muito bom. É mais do que o João Doria tinha sobre o Márcio França na eleição para o estado. Mas volto a dizer: pesquisa não substitui eleição. É importante as pessoas irem votar no dia, comparecerem no domingo.”

Inscreva-se no Canal do Datena no YouTube

Já Guilherme Boulos destacou o crescimento que sua candidatura teve em relação às pesquisas anteriores.

“Se você olhar a tendência do últimos 10 dias, anima muito a possibilidade de nossa onda de esperança desaguar em uma vitória. Se você comparar a estimativa do dia da eleição no primeiro turno e a pesquisa feita 3 ou 4 dias depois, diminuiu 15 pontos a diferença entre nós. Agora, o Datafolha mostrou que, depois de 5 dias, diminuiu mais 5. Está diminuindo um ponto por dia! Se seguirmos assim, chego na eleição empatado ou na frente. A tendência é essa”, afirmou.

“As pessoas estão me conhecendo mais e vendo também as vulnerabilidades na candidatura do Covas. Com o governo do PSDB sempre sabemos quem começa e não sabemos quem termina. Abandonaram a cidade mais de uma vez. Por isso precisamos saber quem é o vice. E o vice dele, Ricardo Nunes, tem uma série de suspeitas. Suspeita de envolvimento em superfaturamento de aluguel para creches conveniadas, denúncia de violência contra a mulher. As pessoas começaram a buscar saber. Nessa reta final estão comparando projetos e quebrando preconceitos. Estamos ‘pau a pau’. O povo vai decidir na urna.”

CONFIRA AS ENTREVISTAS COMPLETAS:

3 comentários

  • Bruno Covas o Idoso que tiver consciência deve ficar em casa e seguir a ciência, se você quer que idosos votem leva a sua Avó, seu Avô, sua Mãe, sua Sogra e todos os Idosos de sua Parentela pode colocar a vidas dele em risco e não a População de São Paulo !

  • Parabéns aos idosos que votaram nesse cara, agora ganharam de presente o fim da gratuidade no transporte, espero que estejam felizes. Ah, não esqueçam também que ele já se deu de aumento mais de 45%, olha que cara bom vocês escolheram.