Política

Presidente do PSDB não descarta aliança com Ciro ou Huck na eleição de 2022

O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, não descarta uma eventual aliança dos presidenciáveis do partido – os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS) – com Ciro Gomes (PDT), João Amoêdo (Novo), Luiz Henrique Mandetta (DEM) ou Luciano Huck nas eleições de 2022. Todos assinam o “Manifesto pela Consciência Democrática” divulgado à imprensa nesta semana.

Leia mais
Comandantes deixaram Forças Armadas por “lealdade”, diz Onyx

Ricardo Salles: “Bolsonaro troca quem quiser, na hora que quiser”
Ciro chama comitê anticovid de Bolsonaro de “politicagem”

“Esse documento dá a primeira demonstração de que é possível dialogar e oferecer uma alternativa que fique fora dos extremos. O atual presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva são dois candidatos que polarizam a disputa, mas têm mais rejeição que apoio”, disse Araújo à Rádio Bandeirantes nesta sexta-feira (2).

“Independente do mérito do documento, fica o mais importante: a sinalização da possibilidade de juntar, unir e dialogar. É possível, sim, Doria, Leite, Ciro, Mandetta, Amoêdo [se unirem]. É possível. O momento demonstra a possibilidade de resguardar as divergências e construir convergências, apresentar uma alternativa forte e consistente que atraia parte do eleitorado brasileiro que rejeita os dois lados. Não vamos impor prato feito a ninguém. Vamos trabalhar para que haja um consenso que permita que esse candidato esteja no segundo turno para derrotar Bolsonaro ou Lula”, completou o presidente do PSDB.

Araújo ainda elogiou Ciro Gomes, “um brasileiro brilhante, preparado e com espírito público”, ressaltando que as divergências entre eles são “mais em relação ao temperamento que ao compromisso com o país”.

Inscreva-se no Canal do Datena no YouTube

O “Manifesto pela Consciência Democrática” começa lembrando do movimento “Diretas Já” e da promulgação da Constituição em 1988 para afirmar que “três décadas depois, a Democracia brasileira é ameaçada”.

“Exemplos não faltam para nos mostrar que o autoritarismo pode emergir das sombras, sempre que as sociedades se descuidam e silenciam na defesa dos valores democráticos. Homens e mulheres desse país que apreciam a LIBERDADE, sejam civis ou militares, independentemente de filiação partidária, cor, religião, gênero e origem, devem estar unidos pela defesa da CONSCIÊNCIA DEMOCRÁTICA. Vamos defender o Brasil”, diz o texto.

Ontem (1), em entrevista ao É da Coisa da BandNews FM, o ex-presidente Lula comentou a união dos seis nomes. “Sou favorável e aplaudo qualquer manifesto que defenda a democracia, agora todos esses tiveram a chance de garantir a democracia votando no Haddad. Essa gente preferiu votar no Bolsonaro”, disse.

Datena

Posts Recentes

Bruno Araújo: App das prévias do PSDB teve 25 milhões de tentativas de ataque hacker nos 30 minutos finais da votação

Durante o sábado, nas prévias do PSDB, houve dezenas de ataques hacker vindos do exterior…

2 dias atrás

Fim da “PEC da Bengala” corrigiria distorções e oxigenaria STF, defende Bia Kicis

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) defendeu a derrubada a “PEC da Bengala”, que deve…

1 semana atrás

Ciro sobre candidatura de Moro: “Muda o palhaço, mas a piada continua a mesma”

Para o pré-candidato pelo PDT, ex-ministro Sergio Moro é a nova aposta daqueles que votaram…

3 semanas atrás

PEC dos Precatórios: Roma diz que Pacheco está empenhado em “sensibilizar” senadores

Proposta defendida pelo governo foi aprovada ontem na Câmara dos Deputados e será apreciada agora…

3 semanas atrás

Secretário municipal não confirma número de mortes por covid-19 zerado em São Paulo

Segundo Edson Aparecido, só será possível contabilizar os números da segunda-feira na tarde desta terça

3 semanas atrás

Fábio Faria diz que as 27 capitais terão 5G até julho do ano que vem

Ministro das Comunicações comemorou os números do leilão do 5G que se encerra hoje; segundo…

4 semanas atrás