Jornalismo verdade é aqui

“Lockdown é o melhor em termos de saúde”, diz integrante do Centro de Contingência de SP

Marcos Boulos

Infectologista ressaltou, no entanto, que entende que “não é só a saúde que está em jogo” neste momento

O infectologista Marcos Boulos, integrante do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, disse nesta quinta-feira (7) em entrevista à Rádio Bandeirantes que decretar lockdown seria a melhor opção para frear o aumento de casos de covid-19. Ele ressaltou, no entanto, que a função do grupo é analisar apenas a área da saúde, deixando a discussão sobre economia para o governo do estado.

Leia mais
“Não falta vacina no Brasil, falta governo”, diz fundador da Anvisa

“Hoje temos uma situação muito pior do que no começo da pandemia. Os leitos foram diminuídos. Temos menos leitos de UTI, menos enfermarias, menos profissionais de saúde. É improvável que tenhamos a mesma oferta hospitalar. Ao mesmo tempo, teremos números mais altos de contaminações, não só pela nova cepa, mas porque eles já vinham aumentando há mais de um mês. Teremos uma situação drástica no final do mês”, disse o infectologista.

“Por isso o Centro de Contingência montou um grupo para avaliar as medidas possíveis para propor ao governo. Nós apenas propomos, somos consultores. A decisão final é do governador que foi eleito. Ele casa com a parte econômica, nós não analisamos isso. Para nós, quanto menor a oferta para sair de casa, melhor. O lockdown, se possível, em termos de saúde é o melhor, mas sabemos que não é só a saúde que está em jogo. Nessa discussão nós não entramos.”

Inscreva-se no Canal do Datena no YouTube

O infectologista afirmou ainda que “não compreende” a falta de consciência de parte da população que continua desrespeitando as medidas determinadas pelos órgãos de saúde mesmo em meio a um novo aumento de casos.

“Temos conversado muito sobre a necessidade de diminuir o acesso da população aos lugares em que estão se aglomerando (…). Fico com uma incompreensão enorme. Morreram quase 200 mil pessoas e continuam se aglomerando. Parece que gostam de brincar de roleta-russa. Negacionistas já se infectaram e morreram. Nem isso serviu de alerta, continuam brincando com a vida. Por isso temos conversado muito no Centro sobre como evitar o previsto caos que deve acontecer em duas ou três semanas em São Paulo e no Brasil”, lamentou.

Governo adia reclassificação do Plano São Paulo

A reclassificação do plano de flexibilização do governo de São Paulo que estava prevista para hoje foi adiada para amanhã às 12h45. Segundo a equipe do governador João Doria (PSDB), o adiamento servirá para uma “análise mais criteriosa”.

Atualmente, apenas a região de Presidente Prudente está na fase vermelha do plano. O restante segue na fase amarela. Na nova classificação, é esperado que muitas áreas, incluindo a capital, possam recuar para a fase laranja.

Adicionar comentário