Jornalismo verdade é aqui

Lisca explica desabafo: Clubes pequenos da Copa do Brasil “não têm condições” de seguir protocolos

Técnico Lisca pede para CBF adiar a Copa do Brasil

“Não quero parar o futebol e suspender a competição, mas a ciência diz que precisa dar uma segurada”, disse o técnico

Em entrevista nesta quinta-feira (4) à Rádio Bandeirantes, o técnico Lisca explicou o desabafo que fez ontem após a vitória do América-MG contra o Athletic pelo Campeonato Mineiro. Em campo, ele criticou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por manter o calendário da primeira fase da Copa do Brasil em meio ao avanço da segunda onda da covid-19 no país.

Leia também
Ministro Ramos: “Bolsonaro tem feito o máximo” para enfrentar a pandemia

Dimas Covas: “SP deveria ir imediatamente para fase vermelha”

“O repórter me perguntou como eu me sentia com mais três casos de covid-19 na minha equipe, 10 no total, inclusive com 5 reinfecções. As pessoas não estão se dando conta disso. E tu conhece a realidade do futebol. O que aparece para nós é 1%. Na Copa do Brasil tem clubes que não têm condições de fretar avião, deixar os jogadores em ala separada no hotel, seguir os protocolos”, explicou.

Lisca citou o caos enfrentado no sistema de saúde de sua cidade natal, Porto Alegre, com taxa de ocupação de 100% de leitos de UTI e hospitais alugando containers frigoríficos para armazenar corpos dos mortos por covid-19.

Inscreva-se no Canal do Datena no YouTube

“As pessoas falam que precisam de entretenimento, precisam do futebol. É questionável, mas tudo bem. Se é para fazer, vamos fazer só os estaduais com mais controle, mais isolamento, sem contato. Meu medo é o potencial de transmissão da Copa do Brasil. Imagina uma delegação do Rio Grande do Sul ir para Manaus, Roraima, Minas Gerais. Tem que passar por aeroporto, fazer escalas. Esse vírus passa muito mais rápido, propaga mais, mata mais”, disse.

“Não quero parar o futebol, não quero suspender a competição, mas a ciência diz que precisa dar uma segurada. Os 80 clubes envolvidos na primeira fase da Copa do Brasil não têm Libertadores, praticamente não têm Sul-Americana, dá para fazer daqui duas ou três semanas, se a situação melhorar”, completou.

O desabafo da Lisca

Na entrevista pós-jogo, o técnico declarou que a Copa do Brasil deveria ser “repensada” e fez um “apelo à CBF” para que adie os jogos da primeira fase.

“Eu tenho certeza que meus colegas também estão preocupados. Eu sou pai de família, tenho duas filhas e uma esposa. Eu quero viver, gente. E ninguém sabe. Tem pessoas que pegam e morrem, tem pessoas que pegam e nada acontece, tem pessoas que são entubadas e agora você nem pode mais entubar. Eu vi ontem o procedimento de entubação. O que está acontecendo com o nosso país? Nós precisamos nos posicionar, precisamos lutar contra isso. Por favor, presidente Caboclo. Tite, nós precisamos do seu posicionamento. Você é o treinador principal do país. Não deixe acontecer conosco isso. Pelo amor de Deus.”

ENTREVISTA COMPLETA AQUI: